Wonderers André Leonardo

16 Outubro, 20180

 QUEM ERA O ANDRÉ QUE PARTIU NUMA VOLTA AO MUNDO EM 2014 E QUEM É O ANDRÉ HOJE?

O André antes da volta ao mundo era alguém que acreditava, que achava que era possível fazer acontecer, era alguém que tinha um sonho muito grande de concretizar um projecto que de alguma forma inspirasse Portugal a ir em frente e a não desistir, lembrando que estávamos num período de crise muito grande. Eu comecei a preparar a viagem em 2010/2011 e portanto era uma pessoa que acreditava e tinha sonhos. O André hoje é alguém que tem a certeza que é possível concretizar sonhos, que é possível ir em frente porque vi durante a volta ao mundo muitos casos de pessoas que não desistiram, que foram à frente e que independentemente das condições em que começaram, tomaram as decisões certas, passaram por sacrifícios e chegaram lá. Portanto, hoje sou alguém que acredita que é possível fazer acontecer tudo aquilo que nos queiramos desde que coloquemos toda a nossa atenção, foco e intenção nisso.

 

O QUE MAIS TE SURPREENDEU DURANTE A TUA VIAGEM?

Eu fiz a viagem com recursos muito baixinhos e durante a preparação pedi patrocínios e mesmo assim tive pouquíssimos patrocínios, vendi todas as coisas que tinha, fui mesmo com muito pouco e o que mais me surpreendeu foi que como tinha mesmo muito pouco, durante a viagem tive que procurar grupos de “couch surfing”, pessoas que me pudessem receber pelo mundo, pessoas que me pudessem alojar e a bondade das pessoas quando eu contava qual era o meu propósito, o que é que eu estava a fazer, porque é que o estava a fazer, foi fantástica. Eu acho que em todos os países tive sempre alojamento, ofereciam-me refeições, levavam-me a visitar aqueles locais que não vêm nos mapas, apresentavam-me a mais empreendedores ainda do que aqueles que eu já tinha preparado, foi fantástico. Portanto eu acho que o que mais me surpreendeu foi a bondade da humanidade e aquilo que nós fazemos uns pelos outros. Eu digo muitas vezes que a viagem não foi só a viagem do André, foi a viagem de muita gente porque sem toda esta gente que me ajudou, desde as pessoas que editavam vídeos, que me ajudavam com um pequeno site, as pessoas que me davam contactos, as pessoas que me recebiam, as pessoas que faziam donativos, todas eles foram importantes para que eu pudesse fazer a viagem.

 

O QUE É QUE APRENDESTE SOBRE TI QUE ATÉ AÍ AINDA NÃO SOUBESSES?

O que aprendi e que ainda não sabia, ou melhor que não tinha a certeza, foi uma coisa muito simples mas muito “poderosa”, eu acredito mesmo (mais ainda depois da viagem) que tenho a capacidade para resolver todos e quaisquer problemas que apareçam. E isto já está muito desenvolvido nos portugueses na capacidade do “desenrasca” mas eu acredito que isso aliado a um bom planeamento é muito importante, porque um bom planeamento também é importante mas depois vale o que vale porque há sempre coisas que falham e então numa viagem pelo mundo, ou num negócio às vezes nada corre como nos chamos que vai correr e portanto é importante estarmos preparados para resolver qualquer coisa que aconteça. E durante a viagem eu desenvolvi muito isso e aprendi e acredito que hoje tenho capacidade para resolver qualquer coisa que aconteça, o que é extremamente importante porque não é só acreditar que vou conseguir, como sei também que consigo resolver qualquer coisa que aconteça isto diminui muito a hipótese de eu eventualmente não fazer essa coisa, os momentos de “Será que vou conseguir, será que não vou conseguir? Será que sou capaz, será que não sou capaz? E se der errado?” Como eu acredito que consigo resolver , sou sempre capaz de fazer  e essas dúvidas desaparecem. Depois é mais uma questão lógica de “Faz sentido, não faz sentido?”, já não é tanto aquele medo de vai dar ou não vai dar.

 

O TEU LIVRO “FAZ ACONTECER” ESTÁ RECHEADO DE HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE EMPREENDEDORES VERDADEIRAMENTE INSPIRADORES, HÁ ALGUM QUE NÃO ESTEJA NO LIVRO MAS CUJA HISTÓRIA QUEIRAS PARTILHAR HOJE?

Há historias muito giras, eu entrevistei muita gente mas já foi há algum tempo, lembro-me de estar nos mercados da Palestina a conversar com as pessoas e de elas me relatarem a sua vida e eram vidas difíceis, de muito sacrifício, de acordar mesmo muito cedo, ir para o mercado vender porque só assim é que conseguiam pôr comida na mesa. Para o livro seleccionei as histórias mais inspiradoras, aquelas que a mim me marcaram muito e acho que lá está tudo muito bem explicado. Aconteceu-me muita coisa mas uma história de uma pessoa em especial é difícil para mim recordar, mas aconteceram-me muitas coisas que me fizeram reflectir e que para mim se tornaram verdadeiramente inspiradoras. Por exemplo, lembro-me que após 8 ou 9 meses de viagem eu dei por mim num hostel em Seattle, nos Estados Unidos, já quase no fim da viagem e de repente olhei para a minha roupa e tinha quase uma meia de cada cor. Isto acontecia porque nos hostéis e durante a viagem eu ia perdendo coisas, iam-me roubando outras e então dei por mim a usar meias diferentes e até hoje mantenho esse hábito de, de vez em quando, usar meias diferentes porque me lembra precisamente da viagem e do sacrifício que eu passei para fazer acontecer e lembra-me também que é possível ajustar e andarmos em frente e que a perfeição não existe e que nós temos que continuar sempre a caminhar apesar das circunstâncias nem sempre serem aquelas que nós desejamos.

 

 O FAZ ACONTECER JÁ NÃO É APENAS UM LIVRO, É TAMBÉM UM PROGRAMA DE TELEVISÃO, COMO É QUE ISSO ACONTECEU?

Na verdade o Faz Acontecer não é só um livro, nem é só um programa de televisão. O az Acontecer é um empresa, uma organização, um movimento que pretende inspirar e capacitar as pessoas a fazerem acontecer e fazemo-lo de várias formas: com palestras e formações, com workshops, com livros, temos o livro “Faz Acontecer”, agora já editado na versão em inglês “Make It Happen”, estamos a preparar um segundo livro e há também o programa de televisão no Canal Q. Isto porque eu na altura pensei: “ok, o livro já chegou a muita gente, as palestras também fazem com que a mensagem chegue a muita gente mas como é que podemos chegar a ainda mais pessoas?” e então comecei a desenhar um programa de televisão, isto sem perceber absolutamente nada de televisão e sem nunca ter apresentado ou escrito um programa de televisão. Fiz um esboço, vi muitos vídeos no You Tube de como fazer, falei com muita gente, chegamos a acordo com um canal e a coisa conteceu! E já vamos em breve para a segunda temporada.

No movimento Faz Acontecer focamo-nos muito em lugares longe de Lisboa e Porto porque acho que às vezes se fala demasiado em Lisboa e nas Web Summit e parece que Portugal é só isso e depois há todo um país de pessoas humildes que trabalham na Chamusca, no Sabugal, em Ponte de Sôr, nos Açores e que ficam de fora, como se também não fossem empreendedoras, às vezes até mais.

Temos também um programa de educação muito importante onde ensinamos os jovens a fazer acontecer, porque que acredito que nas escolas paralelamente ao ensino do português, da matemática, de história e outras disciplinas, também é importante aprender a conversar, a relacionar-se, a ir à frente, como definir objectivos, como não desistir, como ser resiliente, como ser resistente nós ensinamos isso aos jovens. Já trabalhamos com escolas do Sabugal, Fundão, Chamusca, Golegã, Açores… Estamos a fazer muita coisa e a fazer crescer o nosso alcance e isso é muito giro, fruto de muito trabalho e resiliência mas as coisas têm acontecido e está a ser muito giro.

 

JÁ PODES ANUNCIAR A DATA DE ESTREIA DA SEGUNDA TEMPORADA DO “FAZ ACONTECER”, NO CANAL Q?

Será no dia 26 de Outubro, é uma temporada com oito episódios, vem dar continuidade ao trabalho e aos bons resultados da primeira temporada onde atingimos cerca de quinhentas mil pessoas entre episódios e redes sociais. Foi muito acima daquilo que pensávamos e correu mesmo muito bem.

 

TU FAZES MOVER O MUNDO E INSPIRAS PLATEIAS, O QUE É QUE TE MOVE E INSPIRA A TI?

Bem isto de fazer mover o mundo e inspirar plateias, não sei se o faço mas agradeço por dizerem isso e se alguém se sentir inspirado tanto melhor, é um dos nossos propósitos. O que é que me move e inspira a mim? Transformar corações vazios em corações cheios. No fundo é isso, é trazer coisas boas ao mundo, é inspirar as pessoas a fazerem acontecer e a realizarem aquilo que lhes parecia impossível e afinal era só difícil, é fazê-las acreditar mas também ajudar as pessoas a lá chegar.

Em termos pessoais adoro viajar, movo-me muito e gosto de encontrar projectos que me obriguem a viajar. Obrigo-me a estar envolvido só em projectos que me dão paixão, em que a minha alma me diz que vale a pena ir por ali, claro que dentro disso há sempre tarefas que não gosto tanto mas que fazem parte.

 

 

O QUE É QUE AINDA PODEMOS ESPERAR DE TI, QUE SONHO É QUE AINDA TENS QUE POSSAS PARTILHAR CONNOSCO?

Bem, o que posso partilhar para já é que o Faz Acontecer vai continuar a crescer, está a transformar-se em Make It Happen, com tudo o que isso envolve. Estamos a crescer para mais países, estamos a fazer mais palestras internacionais, já começamos a ter algumas conversas para internacionalizar os programas educativos, podem esperar mais viagens, se tudo correr bem em 2020 vamos ter mais livros e no fundo é isto.

Eu depois também tenho outros projectos, gosto muito do ramo imobiliário, durante a volta ao mundo fui recebido por muita gente e quando lhes contava que vivia em Portugal, mais concretamente no Açores, eles não conheciam e eu mostrava no mapa que ficava mesmo no meio do Atlântico e eu dizia-lhes sempre “vai haver um dia em que eu vou criar um espaço no meio do atlântico para vocês me puderem visitar” e então, muito em breve vou abrir um hostel nos Açores para que todos aqueles que quiserem conhecer o meu cantinho o possam fazer. Vai ser um dos próximos passos!

 

QUE PERGUNTA NUNCA TE FIZERAM, QUE GOSTARIAS QUE TE FIZESSEM E PORQUÊ?

Não sei, acho que me perguntam tudo. Então quando faço palestras em escolas os miúdos perguntam tudo e mais alguma coisa, uma vez até me perguntaram dos países todos onde já estive, que já são mais de 40, qual era o país que tinha as miúdas mais giras? E eu pronto, lá tive que dizer que era Portugal e ele ficou todo contente porque já vive em Portugal. Não me lembro assim de nenhuma pergunta que possa aqui colocar…

 

VAMOS DIZER ALGUMAS PALAVRAS E QUEREMOS QUE DIGAS A PRIMEIRA COISA QUE TE OCORRER:

Açores: paraíso.

Faz Acontecer: propósito.

Mundo: sempre e obrigatório.

Viagens: sempre e obrigatório.

Sonho: sempre e obrigatório.

Desafio: movo-me muito por desafios e por ultrapassá-los.

Empreendedor: estilo de vida.

Missão: transformar corações vazios em corações cheios.

Guarda: está quase.

Wonder Up: a forma como vou chegar à Guarda!

 

O QUE É QUE O PÚBLICO DA GUARDA PODE ESPERAR DO ANDRÉ LEONARDO NO DIA 15 DE NOVEMBRO, NO WONDER UP … GUARDA?

Podem esperar que eu leve muitas histórias, todas muito diferentes, de pessoas que fazem acontecer em várias partes do mundo. Toda gente gostava e quer fazer acontecer, no entanto há uns que conseguem e outros não, eu vou partilhar algumas histórias de pessoas que conseguiram e algumas dicas para quem quer fazer acontecer poder fazê-lo na Guarda, nos Açores ou onde quer que seja e acho que vai ser muito giro.

 

TENS ALGUMA FILOSOFIA DE VIDA OU FRASE INSPIRADORA QUE QUEIRAS PARTILHAR CONNOSCO?

Sim, tenho: “qualquer que seja o problema, faz parte da solução”. Eu aprendi e vi esta frase grafitada numa parede da Índia quando lá passei e depois de ter sido assaltado e esta frase por muito simples que pareça, diz muito. Eu acredito que há muita gente que está demasiado focada em problemas e poucos pensam nas soluções e em andar para a frente. E esta é , para mim, a característica que mais diferencia as pessoas. As pessoas que querem ou não fazer acontecer. Muitos tentam mas estão do lado do problema e então dizem “eu não consigo”, “isto não funciona”, “alguém ou alguma entidade exterior trouxe-me aqui um obstáculo enorme que eu não vou conseguir ultrapassar, portanto a culpa é deles” e há aqueles que fazem parte da solução, que perante o desafio perguntam “ok, como é que eu vou resolver isto?”. Para mim isto é algo verdadeiramente inspirador, que partilho aqui hoje e que vou partilhar também no dia 15 no WONDER UP… Guarda.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Copyright by WONDER UP 2018. Todos os direitos reservados.